segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O Início ou O Fim. Você decide!


Pra quem não sabe (todos), o blog comerir é uma idealização obtida em conjunto por João Marcos, Murilo e Matheus. Somos três amigos, naturais da cidade de Imbituba (SC), e tínhamos um terrível objetivo que decidimos pôr em prática hoje: desenvolver um endereço eletrônico que vem com a proposta de apresentar informação e entretenimento, divertindo os leitores, sobretudo. Ou não.

Eu (João Marcos) fui designado a executar a árdua tarefa de colocar no ar o nosso primeiro post. A minha primeira boa escolha já foi a minha primeira escolha: escrever um texto. Considerando que brasileiro adora ler, estou tranquilo que farei sucesso. Acerca do tema, pensei que precisava escolher um original, que fosse de interesse comum entre os brasileiros tornando agradável e divertida a sua – isso! Você mesmo, único leitor dessa droga de texto – leitura. Como só fui castigado iluminado com péssimas brilhantes idéias, acabei obrigado a escolher a dedo um tema pra tratar aqui. Espero que a minha dedada tenha sido de qualidade. Clique no link abaixo para exibir a imagem do tema:


Não, não, único leitor. É exatamente o que você viu, Não cometi nenhum erro hospedando a imagem da minha pasta com figuras de beldades ao invés da foto do meu tema. Aliás, que tema, heim! Que originalidade!

Vamos lá! Hebe Camargo: diva, estrela, carismática, inteligente, adorada. São incontáveis os predicados que podemos utilizar ao descrever o que Hebe NÃO é. A musa (?) de Sílvio Santos foi internada com problemas de saúde, na última sexta-feira, aí está a originalidade que você, meu único leitor, estava procurando. Mas o que me deteve, realmente, a este tema, foi um Programa do Jô, ao qual assisti há aproximadamente um mês atrás. Veja o que o cidadão Laudemiro Ribeiro de Souza, policial aposentado e vencedor do concurso “O Mais Belo Idoso” (que porcaria de concurso é esse?) falou sobre a nossa querida apresentadora, a responsável por tornar as nossas entediantes segundas-feiras ainda piores, se é que isso é possível:



Eu sei que você não está acreditando e que preferia não ter assistido a esse deprimente vídeo, contudo, sabemos que é necessário tirar alguma positividade de tudo o que acontece na nossa curta – no caso da Dona Hebe, nem tão curta assim – vida na Terra. Reconheço que após a visualização das imagens anteriores, realmente é dificílimo fazer isso, entretanto, pensemos juntos: nós dois apenas assistimos a isso. Imagine se um de nós fosse o Jô Soares, por exemplo? Tenho que dar os meus parabéns para esse gênio brasileiro, que, por mais gordo que seja, acaba, de olhos fechados, com qualquer um de nós dois na ideia, estimado colega. A inteligência do Mestre Jô foi capaz de mantê-lo calmo e inerte ao tremendo absurdo que acabara de ouvir e, ainda pior, presenciar. Eu ou você dificilmente teríamos o mesmo jogo de cintura para suportar tamanha agressão na resposta ao simples questionamento feito pelo nobre apresentador do talk show da Rede Globo. Era muito fácil responder. Poderia ter dito: Juliana Paes, Fernanda Lima. Se fosse do seu desejo, alguém mais experiente, como: Suzana Vieira ou Ângela Vieira. Até a Marília Gabriela eu encarava, com luz apagada e olhos vendados, pra garantir, mas qualquer coisa é melhor do que a Dona Hebe.

A culpa não é dela, nem do Mr. Terceira Idade (meu avô de 87 anos é mais bonito que esse garoto de pouco mais de 60), e, sim, do ser que apresentou a televisão a essa senhora pela primeira vez. Se esse ótimo caça-talentos ainda for vivo, só poderá ser o Niemeyer ou o Dr. Pitanguy, sendo a segunda opção mais provável, devido à quantidade de cirurgias plásticas que a Dona Hebe prestou-se, pois só sendo amiga de longa, muito longa, nesse caso uma amizade de séculos com um cirurgião pra poder bancar tantas modificações estéticas. As mesmas, em números, só são inferiores às do Rei Michael Jackson e empatam tecnicamente com às da apresentadora global Ana Maria Braga, um pouco menos pior que ela.

Peço a Deus que este meu único leitor não seja um dos quatro admiradores que essa senhora tem – os outros três são Sílvio Santos (por respeito aos mais velhos, porque, por incrível que pareça, ela é um ano mais idosa que ele), o Mr. Terceira Idade e a minha avó –, pois é imensurável a sua importância pra mim, amigo, sendo que, matematicamente, 1 – 1 = 0, o que me deixaria fudido e mal lido, aliás, mal lido já sou, seria não lido, mesmo, porque nem eu mesmo e os meus dois parceiros de blog lemos esse lixo. Só pedirei desculpas pelas palavras publicadas se, e somente se, acaso um dia, a única mulher ainda viva que presenciou a descoberta do fogo me fizer um convite pra ir ao seu programa. Como tal convite apresenta 99,9% de improbabilidade de realização, acho que as desculpas ficarão para uma das minhas próximas vidas, pois ainda viverei umas três até que essa primeira da Dona Hebe acabe, juntamente com o seu maldito programa, que toma justamente o horário do CQC, obrigando-me a assisti-lo da pior televisão quando estou na casa da minha avó, o que torna maior ainda a minha indignação e espero que a sua também, nobre amigo.

Grato pela leitura do primeiro parágrafo.

Por: João Marcos

4 comentários:

  1. Grato pela leitura do primeiro parágrafo.
    EURI. Anyway, sucesso com o blog. o/

    ResponderExcluir
  2. Muito legal, amei as colunas ali do lado (:

    ResponderExcluir
  3. Imensamente surpreendido com a capacidade humana de evolução cerebral

    ResponderExcluir